RSS

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Dinâmica: A Construção


Objetivo: Refletir sobre a importância de atitudes sábias para a construção de nossa vida espiritual.

Material: figuras de pedra, tijolo, cimento, areia, ferro e telhas.

Procedimento:
- Leiam o texto “Construa sabiamente a casa da sua vida”.
“Um velho carpinteiro estava para se aposentar. Contou a seu chefe o plano de largar o serviço de carpintaria e de construção de casas e viver uma vida mais calma com sua família. O dono da empresa sentiu muito ao saber que perderia um de seus melhores empregados e pediu-lhe que construísse uma última casa, como um favor especial. O carpinteiro concordou.        Porém, com o tempo, era fácil perceber que seus pensamentos e seu coração não estavam mais no trabalho. Ele não se empenhou no serviço e utilizou mão-de-obra e matérias-primas de baixa qualidade. Foi uma maneira lamentável de encerrar sua carreira.
                Quando o carpinteiro terminou o trabalho, o construtor veio inspecionar a casa e, entregando-lhe as chaves, disse-lhe:
                - Esta casa é sua, é meu presente para você como prova de gratidão.
                Que choque! Que vergonha! Se o carpinteiro soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito completamente diferente, não teria sido tão relaxado. Agora já era tarde demais, teria que morar numa casa feita de qualquer maneira.
Às vezes construímos nossa vida distraidamente. Pense em você como um carpinteiro. Cada dia você martela um prego novo, coloca uma armação ou levanta uma parede na casa da sua vida. Construa-a sabiamente. “
 
- Coloquem no quadro ou parede as figuras, uma de cada vez e perguntem o que representa cada figura na construção da nossa vida espiritual?

Aqui não há uma determinação do que será cada representação da figura, mas sugiro que as “pedras”, formando o alicerce da casa, representem a Palavra de Deus – a rocha na qual estamos firmados. As outras figuras podem representar: a oração, a fé, a vigilância, obediência, jejum, a leitura bíblica etc.

- Leiam: Mateus 7. 24 a 27


0 comentários: